Meliuz

Cupom de Desconto

domingo, 24 de agosto de 2008

Celulares que eu já tive - Parte II

Pois é, na correria dos dias de hoje, a cotinuação que era pra ter sido domingo passado (dia do meu niver) estará acontecendo agora, mas vamos lá =)

Então continuando a série dos meus celulares, após ficar um tempo com o Nokia 2160, comprei um Chroma da Gradiente (a Gradiente trazia os celulares Nokia pro Brasil e colocava a marca dela).
O Celular era muito bonito, onde eu passava com ele causava um frisson na galera. Ele era todo cromado e tinha um slide que rolava para baixo e para atender as ligações era só fazer isso. Esse celular ainda estava na garantia e começou a descascar sem eu derrubar ele. Levei para garantia e disseram que isso não tinha conserto até porque esse celular já tinha saído de produção, eles só poderiam resolver isso me dando um celular novo. Que pena né.!!! Foi assim que eu ganhei o Gradiente NEO.


O NEO, se não me engano, foi o celular que fique mais tempo usando. Celular muito bom, durou bastante nas minhas mãos. Na verdade eu tinha um azul, diferente da foto ao lado.

O NEO tinha a vantagem de ser pequeninho e eu guardava no bolso sem problema nenhum .

Ele era igual ao chroma no quesito software, ainda aquelas telinhas preto e branco, e com o menu padrão da Nokia que eu sempre gostei.

Só troquei esse celular porque a gente pegou um plano empresarial pela Raidbr e dava direito a escolher um celular pelo valor de R$ 1,00. Eu e meu ex-sócio Junior escolhemos o Nokia 6820. O NEO eu dei pra minha ex-namorada, a Manu (minha amiga hoje).

Esse celular sim foi a maior revolução dos que eu tinha. Não via a hora de chegar para começar a mexer nesse celular. Teclado qwerty num tamanho de celular padrão.

Na época que eu usei esse celular (2004-2005) eu não tinha mais agenda de papel. Tudo era anotado nele. Abria o celular, clicava num botão e anotava o compromisso na agenda. Como eu estava sempre com o celular, não perdia nada e não precisava ficar olhando pois um alarme me avisava dos compromissos.

Minha professora de teatro chamava ele de espaço-nave pois aberto ele tem um formato que nenhum outro consegue se parecer. Não sei se esse celular ainda existe, mas ainda nos dias de hoje é um celular que eu recomendaria para uso. Acabando os 2 anos para renovação de celulares no plano da TIM, entreguei esse celular pro meu pai que passou pro meu irmão Rafael, que perdeu o mesmo em Porto Alegre, uma lástima, mas faz parte da vida. Ladrões não é previlégio de alguns apenas. Nossa constituição já diz que devemos ter direito à segurança, que piada não?

Renovando o plano empresarial acabei pegando o Nokia 6111.
O Maicon e William também pegaram esse modelo, na verdade foram os dois que escolheram esse modelo e talvez por isso seja o modelo de celular que eu menos gostei de ter até hoje. Ele ressetava do nada, a agenda às vezes não funcionava, o som era muito baixo, bom, uma droga. O do Maicon pra vocês terem uma idéia, parou de funcionar em menos de um ano de uso e para não se encomodar ele comprou, em Balneário Camboriú, um celular de R$ 40,00 que era melhor do que o Nokia 6111.

Esse celular sofreu um pouco nas minhas mãos, no Planeta Atlântida de 2007, eu a Tay e a Mila fomos pra Atlântida e eu fui com o celular que ficou num bolso junto com chave de carro, dinheiro e outros =). Bom, o celular ficou todo marcado com pontinhos parecendo que tinha sofrido um atropelamento. Começo desse ano veio novamente o pessoal da TIM para renovarmos os aparelhos e dessa vez eu saí da categoria dos nokias/gradiente que vinha usando desde o começo e escolhi um BlackBerry 8800, o Nokia 6111 está na gaveta guardado, se alguém quiser podemos negociar.

Voltando ao assunto de tamanho, percebemos que meu celular acabou ficando maior do que o primeiro Nokia 2160 que eu tive, mas em compensação esse celular faz até ligações, tem tudo que eu preciso nele.

Tirando o fato de que a TIM acabou me enganando quando vendeu esse celular, disse que o mesmo tinha 3g, que eu poderia editar documentos, planilhas e apresentações, que esse BlackBerry (BB) tinha wi-fi, não estou arrependido de ter pego ele.

Celular completo com GPS, possibilidade de baixar programas como leitores de RSS, agendas completas, possibilidade de utilizar Gtalk e MSN Live com associação com os números de telefone. Mas o que mais uso mesmo é a leitura de emails, cadastro meus emails e quando recebo algum email novo, o celular vibra e um led vermelho fica piscando dizendo que o celular precisa de atenção.

O único problema que vejo nele é que não consigo mais ir com ele nas festas, esse pastelão é muito grande pra isso.

Bom, essa foi a saga dos celulares do Daniel Roggia, começando com o Big Nokia 2160 e terminando com o Gigante (em todos os sentidos) BB 8800.

Qual será o próximo ? Estou com o BB desde fevereiro de 2008 e segundo o Alex da TIM, final do ano provavelmente já poderei trocar o aparelho, espero que não estejam me enrolando novamente.

Só pra finalizar, tente ficar longe da TIM.

Fui agora ouvir o jogo Brasil-PEL x SER Caxias pela Série C do Campeonato Brasileiro.

abs

Nenhum comentário: